Notícias

03-05-2012

Vigilância Sanitária realiza blitz contra amianto



Com a intenção de cumprir a lei que proibiu o uso de amianto desde Janeiro/2008, a Vigilância Sanitária está realizando blitz em lojas de materiais de construção com o objetivo de procurar produtos, materiais ou artefatos que contenham quaisquer tipos de amianto ou asbesto, que causam câncer e graves problemas pulmonares.

por Fonte: A Semana de Barretos e Região
Crédito: Aquino José
- Clique para ampliar

 

Com a intenção de cumprir a lei que proibiu o uso de amianto desde Janeiro/2008, a Vigilância Sanitária está realizando blitz em lojas de materiais de construção com o objetivo de procurar produtos, materiais ou artefatos que contenham quaisquer tipos de amianto ou asbesto, que causam câncer e graves problemas pulmonares.

Materiais encontrados em estabelecimentos do município foram interditados definitivamente e as empresas autuadas pelos fiscais.

Essa proibição se estende à utilização de outros materiais que contenham acidentalmente o amianto em sua composição, tais como talco, vermiculita, pedra-sabão, cuja utilização será precedida de análise mineralógica que comprove a ausência de fibras de amianto entre seus componentes.

Além disso, foi informado pela legislação, que também estão proibidos produtos, materiais ou artefatos destinados à utilização por crianças e adolescentes, tais como brinquedos e artigos escolares, e ao uso doméstico, tais como eletrodomésticos, tecidos, luvas, aventais e artigos para passar roupa.

A proibição estende-se ainda aos equipamentos privados de uso público, tais como estádios esportivos, teatros, cinemas, escolas, creches e postos de saúde, e hospitais.

A ação educativa da Vigilância Sanitária visa esclarecer sobre os riscos do amianto, formas de prevenir a exposição de fibras cancerígenas de produtos já existentes, medidas e programas de substituição do amianto, bem como sobre a demolição de obras que o contenham.

Outras informações podem ser obtidas na ANVISA, através do telefone: 3321-1287

 

Com a intenção de cumprir a lei que proibiu o uso de amianto desde Janeiro/2008, a Vigilância Sanitária está realizando blitz em lojas de materiais de construção com o objetivo de procurar produtos, materiais ou artefatos que contenham quaisquer tipos de amianto ou asbesto, que causam câncer e graves problemas pulmonares.

Materiais encontrados em estabelecimentos do município foram interditados definitivamente e as empresas autuadas pelos fiscais.

Essa proibição se estende à utilização de outros materiais que contenham acidentalmente o amianto em sua composição, tais como talco, vermiculita, pedra-sabão, cuja utilização será precedida de análise mineralógica que comprove a ausência de fibras de amianto entre seus componentes.

Além disso, foi informado pela legislação, que também estão proibidos produtos, materiais ou artefatos destinados à utilização por crianças e adolescentes, tais como brinquedos e artigos escolares, e ao uso doméstico, tais como eletrodomésticos, tecidos, luvas, aventais e artigos para passar roupa.

A proibição estende-se ainda aos equipamentos privados de uso público, tais como estádios esportivos, teatros, cinemas, escolas, creches e postos de saúde, e hospitais.

A ação educativa da Vigilância Sanitária visa esclarecer sobre os riscos do amianto, formas de prevenir a exposição de fibras cancerígenas de produtos já existentes, medidas e programas de substituição do amianto, bem como sobre a demolição de obras que o contenham.

Outras informações podem ser obtidas na ANVISA, através do telefone: 3321-1287

 

 






Enquete

A que você atribui a crise hídrica do estado de São Paulo